17 de agosto de 2011

Recomendação: A Árvore da Vida + Crítica

A Árvore da Vida
Título original: (The Tree of Life)

Lançamento: 2011 (EUA)

Direção: Terrence Malick

Atores: Brad Pitt, Sean Penn, Jessica Chastain, Fiona Shaw.

Duração: 138 min

Gênero: Drama

Estúdio: Cottonwood Pictures | Plan B Entertainment | River Road Entertainment

Distribuidora: Fox Searchlight Pictures (EUA) / Imagem Filmes (Brasil)

Direção: Terrence Malick

Roteiro: Terrence Malick

Produção: Dede Gardner, Brad Pitt, Sarah Green, Grant Hill e William Pohlad

Música: Alexandre Desplat

Fotografia: Emmanuel Lubezki

Direção de arte: David Crank

Figurino: Jacqueline West

Edição: Hank Corwin, Jay Rabinowitz, Daniel Rezende, Billy Weber e Mark Yoshikawa

Efeitos especiais:Double Negative | Method Studios | Prime Focus
Premiações:

FESTIVAL DE CANNES
2011 - Ganhou a Palma de Ouro (Palme d'Or)
Sinopse:
A relação entre pai e filho de uma família comum, ao longo dos séculos, desde o Big Bang até o fim dos tempos, em uma fabulosa viagem pela história da vida e seus mistérios, que culmina na busca pelo amor altruísta e o perdão.
Imagens:








Trailer:



Minha humilde resenha, ou crítica, que seja:

Às vezes é difícil falar alguma coisa logo após assistir determinado filme, no caso desse não é diferente. Uma obra que mostra de fato que uma imagem fala mais do que mil palavras, cada imagem, cada cena, propositalmente pensada, encaixada na projeção mesmo que de forma não linear acaba fazendo sentido, dando um ar de ‘’divino’’, como se a câmera fosse os olhos do espectador em alguns momentos, paisagens lindas, imagens de galáxias que parecem pinturas, uma fotografia perfeita, que em nenhum momento cansa pelo simples fato de serem imagens fantásticas, sublimes, poéticas. Uma trilha sonora magistral e emocionante. Um filme magnífico, grandioso, um filme que é mais do que um filme, é uma experiência espiritual intimista, pessoal, uma grande homenagem ao grandioso filme ''2001: Uma Odisseia no Espaço'' de Stanley Kubrick em algumas cenas fantásticas, um filme comtemplativo, reflexivo, tocante, uma obra que arrebata nossas almas. Uma poesia existencialista que aborda as nossas principais dúvidas humanas, nossos questionamentos em vão, nossas dores e nossas perdas, nosso amor e nossa vida.

Nota 10/10


1 comentários:

Guilherme disse...

Bela resenha...realmente o filme é muito bom, tem uma ótima imersão com suas imagens e sons belissimos!

22 de agosto de 2011 17:13

Postar um comentário